::alegria revisitada::

animais
dentro da cabeça
matéria de fora
barco oceano
mar vento azul
crispas de horizonte
marinheiro a vela
centenas de aves
centenas de metros
céu sem limites
- estamos numa deriva
no mar dos sargaços.

fotos de agora
a pouco dez
centímetros
dois motoristas
a merda que o
cara fez saindo
cantando pneu
desembarque mochila
nas costas cidades
encantadas
ruas únicas principais
verdadeira zona
corrompendo
doutrinas doces
movimentos

dos quadris
transcendentais.

não.
ótimo dia
para se estar
melancólico
não fosse
alegria generosa
que aparece
como pequenas
notas dobradas
em papéis amarelados
o caráter forte
de quem cumpre
seu dever desbravado
com ternura
e batidas marciais .
silvos inúmeros
dos pássaros
desejando saúde
tudo correndo
como um rio
a luz a vida
a mente abraçando
qualquer vaga
lembrança calma.

ainda não
vai ser agora
respirar para
os lados e ouvir
diversas músicas
gorilas da planície
sonhos marroquinos
ventos do deserto
águas das montanhas
movimento de corpos
reflexo de gotas
leves caindo por
encostas selvagens
lobos do mato
arbustos espinhosos
flores que nascem

nas areias.

estar nas mãos e
corpo a corpo
a quem nos permite
rolar num abraço
pular num poço
dormir debaixo
de uma pedra
cheia encontrar
flores nos seus lugares
andar em trilhas
lágrimas palmas
palmas bater mãos
tocar seios molhar
tudo irrigar clarões
de céus rosados.


acordar durante
a tarde andar
por aí perceber
que está dormindo
e então andar por aí
fazer o que tem
que ser feito perceber
que estava dormindo
e depois de grande
esforço acordar e
andar por aí
sem fazer porra

nenhuma.

é foi o tempo de amigos

encostados nos carros
da esquina onde
a penumbra da luz
tremula saindo do poste
de concreto iluminando
menos que o olhar de
bandidos que passavam
encarando e na cabeça
de uma criança que
observava havia uma
chance em vida para
todos os homens de
encontrarem a fonte
inesgotável de amor
o pente interminável
de rajadas da criação
tiroteio de energia

virtuosa.

todas as noites que
aparecem nas tardes
e fogem das expectativas
todas as madrugadas sem

esperanças porque
aquele que espera
merece mesmo é ir
pra casa e dormir quieto
ou chorando dormir
calado sufocando debaixo
dos lençois sozinho
sem escolha sem carência
além da tua vida todo
resto do planeta respira
saliva e regurgita se
familiariza com a
trajetória sem
antecedentes
portanto não
se esqueça daquilo
não se lembre de
mim e mesmo assim
não passe por isso
e por tudo que
acontece e ou
possa não deixar
de acontecer e
mais ou tudo que
possa não acontecer
no cotidiano talvez
uma ida a praia ou
a prática de um esporte
ou a vontade de
colocar-se frente a
algo criado pelas
estações onde o
clima em uma cadeia
de acontecimentos de
inúmeras ordens
simultâneas extremamente

orgânicas e físicas que
fazem com que a
cada dia o sol ou a
lua não faça igual ao
que ela possa ter
feito antes em
relação a tua
posição parada ou
em movimento em
relação a algo para
fazer com que a
contemplação da
magnitude de tudo
que acontece
enquanto acontece
tudo contigo ou
que se foda não
aconteça nada
na TERRA.

a pessoa abre o
portão é colocaram
poste com relógio e
canta o motor
ronca combustão
cortaram o fio a
casa ficou sem
luz primo louco
cortaram a luz
dele e tinha mais
é que cortar
meteu o cadeado
só pra perturbar e
a empresa é goda
foi lá arrombou o
cadeado ele nem ta
mais morando por lá
- PROMOÇÃO
É PROMOÇÃO –
gritos nas ruas ao
lado um exército de
camelôs coluna bárbara
sedenta e fidelíssima
dinheiro é dinheiro
a gente faz um
descontinho vem
três vezes acho
que na quarta ela
compra ou não os
miolos dela voaram
pelos ares até
encontrar o chão
ela não pedia ajuda
foi buscar seu
casaco no asfalto
mataram um idoso
cuidado com aquela
esquina ela viu a
senhora esmagada o
ônibus arrasou com
tudo naturalmente
ela virou caiu e
foi isso o que
aconteceu.


todos a postos
atenção vai ser
dada a largada
confusão é fato
temporada de
caça safados
ganhando fortunas
na loteria paralela
teve um cardeal que
botou todo mundo
na roda e já
falaram que a
festa vai continuar
quebra quebra é
a proxima parada e
ainda falam que
por aqui que
existe sacanagem
mas é aqui ali em
todo lugar o mundo
faz parte do esquema
o povo tá esquentando
é uma vergonha coisa
de empresário agora
eu quero ver tá toda a
gente falando os
jornais todos fingem
dar importância e
a questão física é
mais importante
na Tunísia tem um
brasileiro fugido
é coisa de maluco
em qualquer lugar
do mundo é .


antes de dormir
tranquilo não se
pode derrotar o
que não faz parte
nunca ninguém me
perguntou sobre nada
mesmo e nem pra
você perguntaram
ninguém te pergunta
se você concorda com
alguma coisa me
apertaram as bolas e
meu pau mesmo assim
na cara dura eu tava
em frente ao fornalha
ali perto da P.J. na
calçada ela virou para
trás mostrou os dentes
a língua e eu longe
de estar sem graça
pensava que o vício
é amigo de amigos
é conversa fiada
tocam o meu coração
eu to bem querendo
um pouco de contato
me lembro e não tremo
sei que o caminho é
longo as vezes eu
tento imginar como
pode estar tudo por lá.


bom dia ela me
disse eu ia perguntar
se era com sanfona
ela disse meu marido
prefere com sanfona
na hora pensei que
prefiro o bandoneon
e que também amo a
sanfona mas ninguém
me perguntou nada!
OLHA A CHUVA! isso
me deixa satisfeito
ninguém nada mesmo
me perguntou embora
eu queira tango sonho
ouvindo lamentos
apaixonados.

o corpo como os
sons de saltos tocando
o chão e o apito do
guarda o olhar na
vitrine o som do pneu
na água a poça suja
lavando as intenções
sonhos de avatares
pitorescos buzinas fora
de ritmo vozes desafinadas
dos que passam sem
controlar as mentes
difusas que esbarram
entre si com guarda
chuvas em eus rasos e
vesgos que sofrem de
pressa quando na real
a perfeição rola e se mija
por toda essa

ignorância agitada.

AH !!!!! existe o
terno e a gravata
existe a rainha
da inglaterra
existe uma etnia
temida por todos na
África existe a

cordilheira dos andes
histórias infantis
existe ecos no meu
pensamento ela espirrou e

ninguém gritou SAÚDE
para cada lugar existe um
enigma a ser decifrado
existem rios sagrados no
mundo e quantas praias
que ainda irei contemplar

narcóticos e homens e a
vida que se faz durante a
noite fria.

junkies correndo atrás
na fissura impulso oceânico
da minha mente os olhos

formando vagas a expressão
em formas de rochedos
e o coração uma
caverna com espumas
salinas - os mutilados
os fortes os velhos
os belos os tesouros
as minas terrestres
as aventuras heróis
vilões a antiguidade
e essa era lanches
e chás que expandem

a consciência a
esquizofrenia
que assusta e revela e
salva e mata a palavra
justiça a lei dos homens
as idéias dos homens a
cadeira elétrica a árvore
de natal o homem
bomba governantes o
voto o corte da navalha
sorriso de uma criança
o abraço de um pai.


olha lá a cara dele
é de cana ele
tem cara de cana
num tem ? joga a
caixa vem joga larga
tem uma no canto
ele veio da rua pegou
as caixas de papelão
que é o negócio dele
pegou a última caixa
com sua camisa enfeitada

agradeceu e foi embora
sem embaraço aquele
cara poderia ser o salvador
dos sonhos caso não
tivesse que alimentar
seis bocas em casa
caso tivesse mais tempo
ele é o evangelho louco
e todos os poros do
seu corpo eclodem o
amor existente nos
corpos dos homens
ele puxa o carro de
burro pesado repleto
de papelão pela chuva
fina entre o barulho do
diesel no motor de um
caminhão acelerando
ele ultrapassa andaimes
outros esperam para
atravessar a rua outros
limpam postes com cartazes
de ciganos ou de compra
e venda de ouro porém
a moeda do cara é o
papelão e ele devagar
vai com seus passos
iluminados.


ao anti crônica
valente que anda com
hora marcada os que
caminham por esta
terra acampada pelo
mercado das ruas onde
tan tans atravessam
espíritos você que
esbarrou nela joga
minha energia faz com
que brilhe mente a
ponto de causar uma
dor por não saber o
que se pode fazer é
ótima a refeição dos
nossos dias tudo que
foi dito todas predições
na nossa cara
espantalhos choram nos

campanários porém eu
que ando pulo como
você não fico preso ao
solo às lágrimas estamos
vivos pulsando queremos

acabar com tudo isso
vamos inundar os cemitérios
que não param de crescer !! !

ouvi grilos no bueiro !

passei pedalando
& não estava só
parece brincadeira loucura
ilusão mas existe um
lugar chamado A TERRA

PROMETIDA eu ouvi
grilos no bueiro! passei
de bicicleta CUIDADO
COMIGO ! é demais tudo
isso eu grito para que
todos os que existem
até para os que escolheram
viver como estátuas de
cera com sorrisos de coluna
social com o nariz apontando a

abóbada celeste eu grito
que eu amo a vida em todos
vocês sem distinção crianças

sadias e loucas velhas
mal educadas todo o planeta
cabe no meu abraço
não vou me cansar disso
aqui ! posso até não ser
bom o bastante e isso
me alegra ainda mais eu
amo não ser bom o bastante
no olhar único do ser de
todas as pessoas que
vem e vão ééééééééé
essa noite vamos todos
fazer sexo fazer amor
vamos nos juntar aos
grilos numa serenata
eu eu sou nós vocês
todos da porra tudo
do orgasmo do solo
da luz da garoa fina.


presta atenção presto
pro fim pro não
pra preguiça ou pro
problema pra que
tremer tanto cuidado
prefiro praticar aprender
livre que prender assim
sózinho bandeira da nação
traição idéia de república
fabulosa invenção papel de

dinheiro papel de pão
cidadão ?! AH !!!!! faça - me
favor pra que tanta razão
gasta com tanta falta de
sentido de sentimento pra
que tanto esquecimento ?
prefiro pregar como um
prático o princípio

pragmático
em prol da libertação

da alma humana
alçando vôo no
interior da terra ar fogo
água é o composto alquimia

pacífica cor vermelha do
sangue borolento.

safados passaram a
investigação pra o ministério

público desse modo
safadeza canalhice o
fórum privilegia safados

políticos ladrões
tantos envolvidos em
comum acordo eles
passam o negócio e
assim lavam mãos
enchem barrigas
enquanto morrem homens

mulheres nas ruas que
são iluminados magros
é incrivel suas vibrações
andam ao lado de espíritos

superiores ou espíritos
superiores andam ao
lado deles ou eles são
tão iluminados e superiores
que são os próprios
espíritos e os espíritos
são eles aqui em carne e
osso nesta vida agora
até a morte é demais .
de pensar que a
realidade não diz
respeito às pesquisas
ainda existe voto de
cabresto churrasco
sacos de cesta básica
vinte pares de botinas
declarações debochadas.


contradição e conteúdo
pessoa é contra
outra contradiz
ética é interessante
discurso ponderações
meios fins e esse
é um modo quer dizer
existe modo existe
argumento existe o que
quiser existir tanto faz
razão pura prática simples
sobre complexa outra
forma mesma forma
básico livro a importância
o que você acharia
linguagem sorrisinhos
aparência filosofia
circo bobo palhaçada
sala de aula cadeira
tablado quadro negro
o véu da ilusão.


de saia verde pelo
reflexo do vidro
de capacete azul
uniforme sujo de
tinta de bolsa
vermelha camisa
rosa chapéu
laranja pulseira
tipo colômbia
reservas para quarta
feira sete doidos
sentados lado a
lado como se
estivessem no
puleiro outros de
pé conversando
aplaudiram a
garota feia que
passou andando e
sorrindo para eles.
história marginais
ao lado de verdadeiras
lendas sedados
em coma a dez
anos na areia
escaldante

do verão.

acabaram de subir
um balde com a
corda e um dois
apertaram o cigarro
numa boa todo
mundo fumou o
que quis e na festa
que rolou os mais
doidos eram eles
suas histórias são
as melhores os doidos
quando se dispersam
logo se reencontram
cheios de histórias
pra contar camisa
listada de manga
comprida - VIVA A
REVOLUÇÃO DO
LIBIDO PERDIDO
evocaremos a saudação
de um novo partido
os desiludidos unidos

que margeiam tudo
andar em brasas
procurar & destruir
estimular novos
neurônios tirar
fotos de ângulos
retos diretos no
agir de quem não
se engana PORQUE
quem se engana é
aquele que está
sempre certo.

onde quando porque
como tudo pode
acontecer assim o
corpo se espalha
deitado com o rosto
relaxado uma pessoa
por mais que seja
muito mais e nada
a mais por mais que
realmente possa provar
que é muito mais que
isso é uma só pessoa
eu estava no rosto
luzes sons radiantes
era tudo mesmo que
eu gostaria agora
sem passado ou futuro
tudo o que gostaria
agora um caminho

para seguir .

- o par de meias de lã
para pés femininos pés
pequenos e frios pés
macios e belos pés
de pernas macias e
belas pés do corpo
feminino macio belo
inteligente é foi na
noite passada. na noite
passada eu encontrei
um estado de espírito
que havia se desmantelado
com o tempo com o
caminho solitário
na noite sonhei durante
o sono coisas razas
fiz uma escolha simples o
simples me encontrou
enquanto voava durante
o sonho.


a porta está aberta
- na rua onde passam
milhares de encontros
a curva da pista que
faz o cruzamento
é movimentada e
a esquina é o
caos saindo da
placenta é
deus paranóico
entorpecido com
a mente repleta
de visões cada dia
é uma fuga em
massa da caverna
já to de saco cheio
deste despertar
se soltar de grilhões
logo de manhã pra
poder curtir a vida
só carpe diem pros
alforriados tudo
inicia termina se
expande nos sonhos
oxalá a noite que
chora a tarde que
sufoca agoniza a
manhã que redime
ou o contrário ou o
avesso ou o inverso
LIQUIDAÇÃO MALUCA !!
eu ia lá hoje mesmo
faz a festa essa noite
cumpre anos do filho
mais novo mais
velho filho do meio.
o bicho homem é
problema tem
uma frente fria
chegando acho
que ficará até o fim
de semana em todos
lugares do planeta
em todas ocasiões
por onde quer que
se olhe se observe.
na verdade não
me lembro direito
o que aconteceu
mesmo assim acho
que consegui alguma
coisa e de pensar
em tudo o que eu
passei estou passando
vou passar fico louco!

cheiro de churrascos
nas ruas na rodoviária
existe mais de vinte

churrasqueiros barulhentos
a filha da baiana comanda
os espetinhos na farofa
tudo na rua na calçada
continuo resistindo
forte vivo feito rocha
com uma precisão
matemática intuitiva a
vida te atropela e depois
ela continua se levanta
pra preparar a guarda

armas não salvam vidas
por falar em vidas não
vou perguntar por nada.


na praia quebra mar
em muros do ponto
onde todos estão aceitos
é deixa eu te contar
algo que sei sobre
essa hora que afunda
os espíritos deixa eu
te mostrar o que se
deve fazer para libertar
sua cabeça me deixa
a vontade para devorar
seu coração sorrir
com o teu sorriso
me deixa te ensinar
como se deve olhar
para as pessoas na
eternidade me dá
espaço para eu
mostrar o sorriso
nada é mais bonito

que afirmar que ama
tudo e que o
ato de bravura não
passa pela violência
AH NÃO !! eu gostaria
de mostrar pra vocês
gostaria de falar aos
seus ouvidos !

se fosse mais uma
segunda feira e o
mundo todo estivesse

atravessando a labuta
envenenada se fosse
uma segunda feira
terça não seria nada
domingo seria mais
uma desculpa e o
tempo estaria calculado
se hoje não fosse
segunda feira
ontem não teria nada
de domingo a praia
largas faixas de
areia as praias todas
lotadas estariam repletas
de vidas e existência
pois nada perderia seu

equilíbrio tudo estaria
no caminho das
pedras poemas.

dentro do carro
com verdadeiros
amigos já durante a
noite em um destes
dias velozes que
duram pra sempre
durante o retorno
destas vidas foi
quando avistei eu
mesmo fora dali em
outras épocas não
tão distante assim
tudo acontecendo
estava cada vez
mais distante daquilo
que um dia me trouxe
para perto da vista
que passava diante
do nariz eu fiquei
perplexo com a
impessoalidade da
distancia mesmo
cansado de sentir a
falta do que viví
mesmo tentando
impor os pés no
chão sabia como
ainda sei que
simultaneamente
eu vivendo naquela
noite de dentro do
carro ela vivendo
naquela noite onde
quer que fosse nós
dois à parte em
lugares diferentes não

importávamos pro
que acontece
com todos em qualquer
canto em qualquer
situação pois tudo
continuava na

cidade no campo
nas montanhas
florestas nas
profundezas no
alto nos sonhos
tudo era levado
continuamente
impossível e
foi assim que
retornei àquela
outra vida minha
deitada na grama
em meio as flores
caídas do

ipê amarelo.

todo dia de manhã
de tarde de noite
todo dia é eternidade
sempre as pessoas
andam param elas
nascem morrem
sempre na eternidade
os políticos roubam
na eternidade a
polícia oprime na
eternidade essa porra
de milícias fardadas
olhando atravessado
cheios de má intenção
e telepatia criminosa
e os bandidos vivem
na eternidade se
armam se matam
odeiam amam na
eternidade também
assim como o que
vem debaixo destas
ruas destes prédios
desta história política
sim tudo na eternidade
o país é uma idéia
o poder as grandes
cidades a capital o
campo as praias
desertas essa feira
livre este clima
tropical este calor
a retórica essa
energia que está
destruindo o planeta
todas as madrugadas
residem na eternidade
as idéias que perecem
entre os homens
lugares que continuam
depois que os corpos
dos homens perecem
estão na eternidade
VOCÊ mesmo que vive
a cada dia perece
cada dia e dança
eu que não existo
na eternidade
vivo e pereço nela.

3 comentários:

- Marechal Carleto - disse...

Caralho mané


Moh ousadia

omnia in uno disse...

é mesmo... alegria inconsolável

tô pasma, p.

poesia viva,
flesh and blood.

que fuerte tio!

menta disse...

e mesmo não
existindo
eu pareço
estar nela
viva
o elixir
na massa
e os olhos
na multidão!